Um Voo Cego A Nada...

" Ter-se nascido ou vivido em Moçambique é uma doenca incurável, uma virose latente. Mesmo para os que se sentem genuínamente portugueses mascara-se a doenca, ignora-se, ou recalca-se e acreditamo-nos curados e imunizados. A mínima exposição a determinadas circunstâncias desencadeia, porém, inevitáveis recorrências e acabamos por arder na altíssima febre de uma recidiva sem regresso nem apelo". Rui Knopfli

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Num lugar encantado…



Era uma vez um lugar encantado onde vivia uma linda menina, com uns lindos olhos azuis que sobressaíam sob os seus não menos bonitos cabelos aos caracóis pretos. Todas as pessoas que viviam nesse lugar gostavam muito, mas mesmo muito da menina, pois para além de ser extraordinariamente bonita era também extremamente simpática e bem-educada.



Quando a menina nasceu era tão harmoniosa, tão perfeita que a Mãe ficou logo encantada, pois a sua menina parecia uma melodia, não uma melodia qualquer, mas sim uma daquelas suaves, completas e que soam muito, muito bem, e por isso resolveu chamar-lhe de Melody.


Os dias iam passando e a Melody crescendo e tornando-se cada vez mais bela e também sonhadora. Sonhava encontrar um belo príncipe, casar-se, ser muito feliz e sobretudo ajudar toda a gente, principalmente os que mais precisavam – os pobres!


No dia em que Melody completava os seus 20 anos, logo pela manhã resolveu ir dar um passeio pelo bosque, que era o sítio mais encantado do lugar encantado e para onde Melody ia sempre cantar, rir, dançar e sobretudo fazer aquilo que ela mais gostava – sonhar! E precisamente quando estava a ter o seu sonho mais precioso e encantador, com os olhos fechados para lhe parecer mais real, alguém lhe toca na sua cara tão bela, e ao abrir os olhos vê um belo e precioso jovem – tal como ela tinha imaginado – e ainda como se não bastasse o jovem era um príncipe do reino ao lado e tinha vindo para a sua festa de aniversário – o seu sonho estava preste a tornar-se realidade!


E assim lá foram os dois para a festa, e Melody nem suspeitava o maravilhoso presente de aniversário que lhe estava guardado. A festa começou, todos dançavam, cantavam, comiam e bebiam quando a certa altura a Mãe da Melody anuncia que um jovem príncipe tem um pedido a fazer. O jovem príncipe aproximou-se de Melody e perguntou-lhe com uma voz suave, meiga e não menos encantada se ela aceitaria casar com ele e viverem felizes para sempre, Melody não menos encantada e com um sorriso lindo e feliz, aceitou de imediato – pois afinal tinha sido sempre o seu sonho!


E tal e qual como Melody tinha sonhado o seu sonho tornou-se realidade e para além de ser muito, mas muito feliz não se esqueceu de ajudar os mais pobres. Que lhe ficaram sempre gratos…e era essa a sua felicidade o ter conseguido realizar os seus sonhos e sobretudo conseguir ajudar quem mais precisava…



Joana de Sousa Albuquerque Coelho (11 anos)

1º Prémio no Concurso "Outras Escritas", na modalidade de Prosa, do 5º e 6º ano do Agrupamento de Escolas de Paço de Arcos

Etiquetas: ,

1 Comments:

Blogger cduxa said...

Interessante publicar um texto (sincero) de uma criança.
É uma aluna?

quinta-feira, 1 de abril de 2010 às 20:55:00 WEST  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home