Um Voo Cego A Nada...

" Ter-se nascido ou vivido em Moçambique é uma doenca incurável, uma virose latente. Mesmo para os que se sentem genuínamente portugueses mascara-se a doenca, ignora-se, ou recalca-se e acreditamo-nos curados e imunizados. A mínima exposição a determinadas circunstâncias desencadeia, porém, inevitáveis recorrências e acabamos por arder na altíssima febre de uma recidiva sem regresso nem apelo". Rui Knopfli

terça-feira, 14 de julho de 2009

As palavras




Se escrevo não é para procurar a minha voz

a minha voz está em toda a parte embora não a ouça

É sempre precisa uma palavra como quem acende uma lâmpada

mesmo que seja apenas para iluminar uma página branca


Talvez só o leitor descubra a terra das palavras

e a voz que não é a minha como a voz do outro

Só ele talvez sinta a ferida que em mim não dói

porque escrever é sempre ir além do que se sente ou não


Não escrevo para ascender ou mergulhar no fundo

mas para evitar uma queda ou atolar-me num charco

Se o mundo é composto de apelos sufocados e vertiginosas linhas

quando o escutamos nada mais ouvimos do que o rumor da ausência

e não sabemos se ela é a dimensão do silêncio

ou a lentidão alheia do deserto


António Ramos Rosa

Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home