Um Voo Cego A Nada...

" Ter-se nascido ou vivido em Moçambique é uma doenca incurável, uma virose latente. Mesmo para os que se sentem genuínamente portugueses mascara-se a doenca, ignora-se, ou recalca-se e acreditamo-nos curados e imunizados. A mínima exposição a determinadas circunstâncias desencadeia, porém, inevitáveis recorrências e acabamos por arder na altíssima febre de uma recidiva sem regresso nem apelo". Rui Knopfli

sábado, 21 de abril de 2007

Quando eu nasci



Quando eu nasci,
ficou tudo como estava,
Nem homens cortaram veias,
nem o Sol escureceu,
nem houve Estrelas a mais…

Somente,

esquecida das dores,

a minha Mãe sorriu e agradeceu.


Quando eu nasci,

não houve nada de novo

senão eu.


As nuvens não se espantaram,

não enlouqueceu ninguém…


P’ra que o dia fosse enorme,

bastava

toda a ternura que olhava

nos olhos de minha Mãe…

Sebastião da Gama

4 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Maravilhoso.
Se apenas somos todos iguais no nascer e no partir que bom sermos presenteados ao nascer com o exclusivo do sorriso e ternura da nossa MÃE!
beijo
MD

terça-feira, 24 de abril de 2007 às 23:18:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

o poema não é de josé régio, mas sim de sebastião da gama. deve rectificar.

quinta-feira, 14 de junho de 2007 às 22:07:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Obrigado pelo alerta, será corrigido.
Abraço,
F

terça-feira, 26 de junho de 2007 às 19:35:00 WEST  
Blogger Macua said...

e a culpa,(imperdoável) foi do "copy & paste"...

quarta-feira, 27 de junho de 2007 às 19:14:00 WEST  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home