Um Voo Cego A Nada...

" Ter-se nascido ou vivido em Moçambique é uma doenca incurável, uma virose latente. Mesmo para os que se sentem genuínamente portugueses mascara-se a doenca, ignora-se, ou recalca-se e acreditamo-nos curados e imunizados. A mínima exposição a determinadas circunstâncias desencadeia, porém, inevitáveis recorrências e acabamos por arder na altíssima febre de uma recidiva sem regresso nem apelo". Rui Knopfli

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Ao Carlos (Drummond de Andrade)



Não há guarda-chuva

contra o poema

subindo de regiões onde tudo é surpresa

como uma flor mesmo num canteiro.



Não há guarda-chuva

contra o amor

que mastiga e cospe como qualquer boca,

que tritura como um desastre.



Não há guarda-chuva

contra o tédio:

o tédio das quatro paredes, das quatro

estações, dos quatro pontos cardeais.



Não há guarda-chuva

contra o mundo

cada dia devorado nos jornais

sob as espécies de papel e tinta.



Não há guarda-chuva

contra o tempo,

rio fluindo sob a casa, correnteza

carregando os dias, os cabelos.




João Cabral de Melo Neto, "João Cabral de Melo Neto - Obra completa", Editora Nova Aguilar - Rio de Janeiro, 1994

Etiquetas: , ,

2 Comments:

Blogger Carlos Gil said...

... e felizmente não há guarda-chuvas que nos privem da poesia e da amizade, bem-quitos pingos que nos molham quando sentimos a vida secando, o gordinho mirrando.

"Kiribati, Quirimbas, Sempre!"

:)

c

sábado, 25 de abril de 2009 às 12:56:00 WEST  
Blogger Carlos Gil said...

"quistos", porra!

:))


- há cá bué de botelhas à espera, "meu"! ;)

sábado, 25 de abril de 2009 às 12:57:00 WEST  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home